GAZETA CONFERE SITUAÇÃO DE VIAS ALVOS DE RECLAMAÇÕES

A reportagem da Gazeta Machadense resolveu fazer uma visita às vias que tem sido as mais citadas em reclamações de moradores por meio de redes sociais. Constatamos que a situação de cada uma delas realmente é precária e que, com as últimas chuvas, os problemas só aumentaram.

Os principais pontos visitados foram algumas ruas do Jardim Patrícia, em especial a rua Cobre e a rua Uranio, e também a rua do Curtume. Uma matéria especial sobre estes locais será publicada em nossa próxima edição. Aguarde e confira!

TEMPESTADE ALIVIA E ASSUSTA EM MACHADO

A chuva de verão que pegou os machadenses de surpresa na noite de ontem (terça-feira, 20) trouxe um certo alívio para muita gente, principalmente com relação à qualidade do ar, mas também deixou um verdadeiro rastro de destruição por onde passou. Além de um outdoor derrubado pela força dos ventos, também foram registradas quedas de árvores e também prejuízos em plantações, como por exemplo algumas lavouras de bananas.

O perigo também ficou para quem passa pela rua Francisco Carvalho Dias, no bairro Santo Antônio. Uma árvore caiu sobre a fiação elétrica e telefônica e por pouco não levou junto o poste de iluminação. O galho praticamente impediu a via, mas motoristas e motociclistas se arriscavam pelo pouco espaço que ficou para continuar trafegando pela área. Até o fechamento desta nota, nenhum trabalho de remoção estava sendo realizado, e tampouco tinha sido feita qualquer sinalização para avisar dos riscos no local.

PROFESSOR ALFENENSE “SURTA” E MORRE EM BELO HORIZONTE

Um professor de matemática morreu após ter um surto psicótico e atacar várias pessoas em Belo Horizonte na manhã desta segunda-feira (19). Fabrício Vieira Ribeiro (30 anos) é de Alfenas, e estava na capital para um tratamento psiquiátrico no Hospital Raul Soares.
Segundo a Policia, o rapaz fugiu da casa de um parente, onde estava hospedado, e passou a agredir e roubar pedestres na avenida Amazonas, na região Centro-Sul de BH. Durante o ataque, ele tomou celulares e agrediu várias mulheres, só parando quando foi contido por populares.
A PM foi acionada e teve que algemar o jovem profissional, mas de repente ele começou a passar mal e, apesar do socorro prestado por um militar bombeiro e pelo SAMU, ele faleceu no local.
Fabrício Vieira Ribeiro era professor de matemática no Colégio Athenas. O corpo foi encaminhado ao IML e depois liberado para o traslado, velório e sepultamento em Alfenas, que estava marcado para as 10h00 da manhã desta terça.

(Com informações do Jornal Hoje em Dia e do site Minas Acontece)